terça-feira, 18 de setembro de 2012

Better Together

http://data.whicdn.com/images/10277420/tumblr_llyzbzRZU61qecmmfo1_500_large.jpgSabe, tem sido dias muito melhores desde que você chegou. Dias mais leves, mais alegres. E o mais interessante é que, desde o dia em que te encontrei pela primeira vez, senti que você era diferente, era especial. Não sei dizer exatamente o que eu senti aquele dia, mas foi algo muito bom e que, até uns dias atrás, eu não tinha certeza que iria se concretizar. Desde então, é como se existisse um marco na minha vida, dividindo o antes e o depois do dia em que te vi. Você surgiu e foi como se tivesse me salvado, me libertado. Todas as cicatrizes se fecharam e quase desapareceram. Você é como um sonho bom, daqueles que a gente deseja nunca mais acordar. Muito tempo perto de ti ainda é pouco pra mim. Tua presença é quase que o efeito de uma droga sobre mim, como se a abstinência de te ter longe me fizesse querer ficar cada vez mais perto. Não sei dizer o que você tem que me faz ficar assim, só sei que eu gosto. Confesso que eu ainda tenho muito medo, por isso sempre me perco nas palavras e não sei direito como agir. Ainda é tudo muito novo pra mim, nunca ninguém ficou por tanto tempo. Te quero perto sempre. Por favor, não vai embora... Fica!


Carolina Muniz Brolese

segunda-feira, 3 de setembro de 2012

Novos Desconhecidos


Beautiful-girl-hair-wind-favim.com-493159_largeEle não sabe que o brilho no meu olhar se renovou, na verdade, acho que ele nunca soube vê-lo. Ele não sabe que os meus sorrisos ganharam outros motivos. Que quando o vejo meu coração já não acelera mais, que meu olhar já não vai mais ao encontro do seu olhar. Não sabe que meu coração já está querendo ser dominado outra vez e que, antes disso, já não o pertencia mais. Nem imagina que meus pensamentos sobre ele são raros e que quando tocam no nome dele eu tenho vontade de sair correndo, pois não o quero mais em meus assuntos. Ele não sabe que todas as feridas que me causou já foram curadas, cicatrizadas. Ele não sabe quantos planos renovei, quantos sonhos criei, quantas coisas conquistei. Não sabe mais o meu estilo musical favorito, não sabe meu filme preferido, nem meus gostos... Nem sei se já soube um dia. Talvez para ele, tudo esteja assim também em relação a mim. Já não me interessa se ele ainda pensa em mim, mas espero que nunca me esqueça. Porque, apesar de tudo isso, eu não vou esquecer dele. Coisas assim não se esquece e nem se deve esquecer, faz parte de nós, do que somos. E sabe o que tudo isso me causa, me faz sentir? LIBERDADE.

Carolina Muniz Brolese

terça-feira, 21 de agosto de 2012

Entrelinhas



Tumblr_m9308parpx1retbllo1_500_large
É imensa a vontade que eu tenho de encontrar alguém para chamar de "meu amor", de colocar um "s2" no fim das conversas. Tenho um desejo enorme de amar e não precisar ter medo de assumir. Quero um dia poder gritar para o mundo que estamos juntos, que nos amamos e que enfrentaremos tudo por esse sentimento. Quero um dia poder cantar aquela canção de amor, mesmo desafinando, que falará por mim. Quero poder ser sua companheira, sua cúmplice. Quero cuidar dele. Quero gastar todo o meu tempo com ele, ouvindo sua voz, olhando em seus olhos, admirando seu sorriso. E mesmo se um dia acabar, só quero que tenha valido a pena e que nos faça sentir saudades.
E se eu demorar para encontrar? Não me importo... Só quero conseguir encontrar.

Carolina Muniz Brolese

segunda-feira, 13 de agosto de 2012

Lacunas


Artlimited_img387659_large

Ando com tanto medo de me envolver, de me apegar. Mas o meu medo não é mais a dor, mas sim o vazio que fica quando tudo acaba. Com a dor eu aprendi a lidar, mas o vazio não, o vazio é devastador. Estou cansada de me sentir como se tivesse sido abandonada, como se o espaço que fica quando alguém se vai nunca mais fosse se preencher. Sempre levam tudo e pra mim resta o nada. Levam parte de mim, levam meus sentimentos, minhas lembranças, parte de minha alegria e me deixam aqui, sozinha. Eu não consigo lidar com vazios, não fui configurada pra isso. Também não consigo lidar com metades, com "mais ou menos". Eu gosto do inteiro, do completo... Do que me faz completa.

Carolina Muniz Brolese

quinta-feira, 9 de fevereiro de 2012

Sombras da saudade

 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Sabe, eu ainda sinto tua falta, às vezes...
Não sei dizer a razão, mas ela vem forte, arrebatadora. 
Por vezes lembro sorrindo, por outras, com os olhos se enchendo... 
Mas sempre saudade. Dói, sabe? Por vezes penso que não conseguirei 
me controlar, mas consigo. Sempre deixo o receio vencer. 
Receio de que tu não sintas o mesmo, e na verdade eu sei que não sentes. 
Às vezes, penso que não mereces nem 1/3 dessas saudades, 
por simplesmente não te importares. Mas juro, se soubesse que te importas, 
te procuraria sempre que a saudade viesse me atormentar, 
saberias o quanto ela é forte, o quanto tu fazes falta. 
Tu, aquele que existia antes, não esse ser que te dominaste 
e te fizeste esquecer quem tu és realmente, quem tu nunca deverias ter 
deixado de ser. Eras simplesmente perfeito... 
Agora? Agora és isso aí, és algo sem definição.