segunda-feira, 1 de setembro de 2014

Readaptando-se

Acontece algo engraçado, diferente ou uma bobagenzinha qualquer no teu dia, você logo pensa em contar pra ele, mas em seguida lembra que não pode mais, que pra ele já não importa mais. Você caminha no meio da multidão sem ninguém pra dar a mão, depois de tanto tempo se sentindo protegida segurando a mão dele, é como se tudo se tornasse tão vazio, sem cor, sem a presença dele. De repente você se vê sozinha de novo, depois de tanto tempo sendo dois. Todos sabem que nada é pra sempre, mas não queremos que acabe. Somos jovens demais pra pensar em casamento, temos muito ainda pra viver, mas sempre queremos que o tempo juntos se estique o máximo que puder. O recomeço é difícil, se adaptar parece impossível. Mas é necessário.

Carolina Muniz Brolese

sábado, 23 de agosto de 2014

Reciprocidade

Quando se vive um relacionamento, é quase que automático pensar em passar a vida toda com a pessoa, ou pelo menos encaixá-la em todos os teus planos num futuro próximo. E mesmo sabendo que nada é pra sempre, nunca estamos preparados para romper os laços, retirá-la de todos os planos, muito menos deletar a pessoa da nossa vida, sempre esperamos morrer ao lado da pessoa que amamos, que jamais tenha fim. Acontece que nem sempre esse sentimento é recíproco, nem sempre a pessoa te inclui nos planos futuros, nem deseja viver uma vida inteira com a pessoa com quem atualmente está em um relacionamento. E é ai que está toda a dor, toda a decepção, todo o sofrimento. Você planeja uma vida com a pessoa, enquanto ela planeja a vida dela com outra, como se você apenas tapasse o buraco enquanto a outra pessoa esperada não chega. É como se o teu chão caísse diante dos teus pés quando se descobre isso. Como se todo o relacionamento que viveu até agora fosse uma mentira. E realmente foi. Pois, na verdade, todas as vezes que a pessoa disse "eu te amo" ela estava mentindo, te iludindo, porque ela nunca teve a intenção de passar os momentos bons que passou com você ao teu lado, e sim com a outra pessoa. Ela sempre te comparou, sempre esteve contigo pensando em outra. Enquanto você esteve ai, totalmente bobo, completamente idiota, planejando viagens, preparando surpresas boas, enfim, pensando em todas as coisas boas que você tem vontade de viver com ela, de fazer pra ela, a pessoa sempre esteve pensando em viver e fazer tudo isso com outra pessoa. Enquanto você ouvia músicas pensando nela, ela só lembrava de outra. Enquanto você escrevia uma carta pra ela, ela estava escrevendo uma carta, lotada de sentimentos lindos, inclusive amor, para aquela outra pessoa. A verdade é e sempre foi essa: você nunca esteve nos planos, nos pensamentos, muito menos no coração dela. Em momento algum ela foi sua, mas você foi sempre dela.


Carolina Muniz Brolese

terça-feira, 18 de setembro de 2012

Better Together

http://data.whicdn.com/images/10277420/tumblr_llyzbzRZU61qecmmfo1_500_large.jpgSabe, tem sido dias muito melhores desde que você chegou. Dias mais leves, mais alegres. E o mais interessante é que, desde o dia em que te encontrei pela primeira vez, senti que você era diferente, era especial. Não sei dizer exatamente o que eu senti aquele dia, mas foi algo muito bom e que, até uns dias atrás, eu não tinha certeza que iria se concretizar. Desde então, é como se existisse um marco na minha vida, dividindo o antes e o depois do dia em que te vi. Você surgiu e foi como se tivesse me salvado, me libertado. Todas as cicatrizes se fecharam e quase desapareceram. Você é como um sonho bom, daqueles que a gente deseja nunca mais acordar. Muito tempo perto de ti ainda é pouco pra mim. Tua presença é quase que o efeito de uma droga sobre mim, como se a abstinência de te ter longe me fizesse querer ficar cada vez mais perto. Não sei dizer o que você tem que me faz ficar assim, só sei que eu gosto. Confesso que eu ainda tenho muito medo, por isso sempre me perco nas palavras e não sei direito como agir. Ainda é tudo muito novo pra mim, nunca ninguém ficou por tanto tempo. Te quero perto sempre. Por favor, não vai embora... Fica!


Carolina Muniz Brolese

segunda-feira, 3 de setembro de 2012

Novos Desconhecidos


Beautiful-girl-hair-wind-favim.com-493159_largeEle não sabe que o brilho no meu olhar se renovou, na verdade, acho que ele nunca soube vê-lo. Ele não sabe que os meus sorrisos ganharam outros motivos. Que quando o vejo meu coração já não acelera mais, que meu olhar já não vai mais ao encontro do seu olhar. Não sabe que meu coração já está querendo ser dominado outra vez e que, antes disso, já não o pertencia mais. Nem imagina que meus pensamentos sobre ele são raros e que quando tocam no nome dele eu tenho vontade de sair correndo, pois não o quero mais em meus assuntos. Ele não sabe que todas as feridas que me causou já foram curadas, cicatrizadas. Ele não sabe quantos planos renovei, quantos sonhos criei, quantas coisas conquistei. Não sabe mais o meu estilo musical favorito, não sabe meu filme preferido, nem meus gostos... Nem sei se já soube um dia. Talvez para ele, tudo esteja assim também em relação a mim. Já não me interessa se ele ainda pensa em mim, mas espero que nunca me esqueça. Porque, apesar de tudo isso, eu não vou esquecer dele. Coisas assim não se esquece e nem se deve esquecer, faz parte de nós, do que somos. E sabe o que tudo isso me causa, me faz sentir? LIBERDADE.

Carolina Muniz Brolese

terça-feira, 21 de agosto de 2012

Entrelinhas



Tumblr_m9308parpx1retbllo1_500_large
É imensa a vontade que eu tenho de encontrar alguém para chamar de "meu amor", de colocar um "s2" no fim das conversas. Tenho um desejo enorme de amar e não precisar ter medo de assumir. Quero um dia poder gritar para o mundo que estamos juntos, que nos amamos e que enfrentaremos tudo por esse sentimento. Quero um dia poder cantar aquela canção de amor, mesmo desafinando, que falará por mim. Quero poder ser sua companheira, sua cúmplice. Quero cuidar dele. Quero gastar todo o meu tempo com ele, ouvindo sua voz, olhando em seus olhos, admirando seu sorriso. E mesmo se um dia acabar, só quero que tenha valido a pena e que nos faça sentir saudades.
E se eu demorar para encontrar? Não me importo... Só quero conseguir encontrar.

Carolina Muniz Brolese